Skip to content

JUSTIÇA DA REENCARNAÇÃO

  • warning: array_keys() [function.array-keys]: The first argument should be an array in /home/storage/b/f7/40/paulodetarso/public_html/sites/all/modules/menu_breadcrumb/menu_breadcrumb.module on line 101.
  • warning: array_diff() [function.array-diff]: Argument #2 is not an array in /home/storage/b/f7/40/paulodetarso/public_html/sites/all/modules/menu_breadcrumb/menu_breadcrumb.module on line 101.
  • warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/b/f7/40/paulodetarso/public_html/sites/all/modules/menu_breadcrumb/menu_breadcrumb.module on line 281.

171 - Em que se baseia o dogma da reencarnação?

 

 "Na justiça de Deus e na revelação, e repetimos incessantemente: um bom pai deixa sempre para seus filhos uma porta aberta ao arrependimento. A razão não vos diz que seria injusto privar, para sempre, da felicidade eterna todos aqueles cujo aprimoramento não dependeu deles mesmos? Não são todos os homens filhos de Deus? Só homens egoístas podem pregar a injustiça, o ódio implacável e os castigos sem perdão".

 

 Todos os Espíritos estão destinados à perfeição, e Deus lhes fornece os meios de alcançá-la pelas provações da vida corporal. Mas, na Sua justiça, lhes permite cumprir, em novas existências, o que não puderam fazer, ou acabar, numa primeira prova.

Não estaria de acordo nem com a igualdade, a justiça, nem com a bondade de Deus condenar para sempre os que encontraram, no próprio meio em que viveram, obstáculos ao seu melhoramento, independentemente de sua vontade. Se a sorte do homem estivesse irrevogavelmente fixada após a morte, Deus não teria pesado as ações de

todos numa única e mesma balança e não agiria com imparcialidade.

A doutrina da reencarnação, que consiste em admitir para o homem diversas existências sucessivas, é a única que responde à idéia que fazemos da justiça de Deus em relação aos homens que se acham numa condição moral inferior; a única que pode nos explicar o futuro e firmar nossas esperanças, porque nos oferece o meio de resgatar nossos erros por novas provações. A razão nos demonstra essa doutrina e os Espíritos a ensinam.

O homem que tem consciência de sua inferioridade encontra na doutrina da reencarnação uma esperança consoladora. Se acredita na justiça de Deus, não pode esperar achar-se, perante a eternidade, em pé de igualdade com aqueles que agiram melhor do que ele. Contudo, o pensamento de que essa inferioridade não o exclui para sempre do bem supremo que conquistará mediante novos esforços o sustenta e lhe reanima a coragem. Quem é que, no término de sua caminhada, não lamenta ter adquirido muito tarde uma experiência que não pode mais aproveitar? Porém, essa experiência tardia não está perdida; tirará proveito dela numa nova vida.

 

Fonte: O Livro dos Espíritos

 

 

Fotos(s): 
JUSTIÇA DA REENCARNAÇÃO
sfy39587p00